sexta-feira, 25 de maio de 2007

Romaria - Parte Final

Atendendo aos pedidos dos meus milhares de leitores (falo, em especial, da Belle) darei continuidade aos relatos da minha saga.
No domingo, depois do almoço, nos despedimos das simpáticas freirinhas, das flores e da comida ruim, e fomos para Guaratinguetá que seria a nossa última parada antes de voltar para os nossos lares.
Guaratinguetá é a cidade do mais novo "pop star brasileiro", Frei Galvão. Peço desculpa aos católicos pelo que acabei de escrever. Mas, voltando, chegamos à cidade - que é linda e muito bem organizada, além de muito limpa. Passamos por um bairro chic da cidade, com mansões maravilhosas, e em seguida chegamos a um tipo de periferia com conjuntos habitacionais feitos pela prefeitura. É nesta periferia que está situada a "Igreja do Frei Galvão" - antiga Comunidade de São José, que passou a ser ator coadjuvante na tal comunidade depois da canonização do frei, a ponto de perder a sua própria Igreja. Eu sempre achei que não davam a devida importância a S. José, mas isto foi o cúmulo da falta de consideração com o marido de Maria. Poxa! O cara passou por corno quando Maria deu a Luz a um filho do Espírito Santo e, na cabeça dos católicos, a mulher do cara teria continuado sempre virgem e imaculada pro resto da vida! Isso era motivo suficiente pra ele ter o lugar de maior destaque no panteão de santos de Roma! - que é uma igrejinha simples, cuidada por pessoas igualmente simples, incultas, mas que tem uma fé imensa e uma dedicação ao frei assustadora.
Ao chegarmos tivemos que ouvir uma "palestra" de uma menino chamado André que, apesar de não saber concordar os verbos e usar o plural, tinha um sotaque bem carregado e sabia muito sobre o frei.
Assistir a tal palestra era pré-requisito pra conseguir as tão desejadas,e tidas como milagrosas, pílulas de Frei Galvão. Só era permitido dois saquinhos, cada um com três pílulas, por pessoa, que me deixou muito insatisfeita, acabou com o meu negócio. Eu tinha planos de contrabandear as pílulas...
Mas, voltando...
Peguei as pílulas, pro Zé e pra Pris, e saí de lá. Ao sair ouvi o palestrante dizendo: " Irmãos, existem pessoas que andam vendendo as pílulas do Frei Galvão. Se você souber de alguém que está fazendo estas coisas, por favor, denuncie. Isto é crime, isto é crime"
Aí a minha prima carola logo me repreendeu dizendo que era Deus falando comigo, e que Frei Galvão viria puxar o meu pé se eu vendesse as pílulas. hahaha
Mas o que me chama a atenção no fenômeno do Frei Galvão - já pode-se chamar de fenômeno se levarmos em conta a quantidade de ônibus que chegam à igreja em busca das pílulas - é o potencial que a cidade e a igreja têm de muito em breve se tornar um ponto de peregrinação tão importante, ou até mais, que Aparecida. Primeiro porque Guaratinguetá está para Aparecida como São Gonçalo está para Niterói. A posição geográfica dela já lhe é favorável. Todos os milhões de romeiros que passam por Aparecida todos os anos vão passar a fazer uma parada obrigatória na cidade do santo brasileiro, o que vai fazer com que em breve a igrejinha vire uma basílica, a pequena cantina que só vende coxinhas gordurosas e cachorro quente de forno dê lugar a uma enorme praça de alimentação com McDonald's e tudo mais, os simplórios homens de fé que dão as palestras e cuidam das pílulas e da igreja darão lugar a importantes homens da Igreja, e a pequena lojinha de artigos religiosos manufaturados vai dar lugar a uma enorme feira permanente - um tipo de Saara católico - como é em Aparecida. Mas acho que o potencial de Guaratinguetá muito maior que o de Aparecida, porque na cidade de Frei de Galvão o milagre é "garantido" através das pílulas, o que não se pode achar em Aparecida de maneira tão palpável.
Em pouco tempo haverá lá um grande templo religioso, mais um hotel santo, pessoas devidamente preparadas para atender a esse público, e um enorme comércio da fé.

2 comentários:

Carlos disse...

Vai bem essa história de misturar comércio com religião. Não é invenção dos católicos, mas eles aproveitaram bem... vai ver, eles contratam judeus para assessorá-los... (desculpe, não resisti).

Falando em não resistir - Três piadinhas religiosas:

Sabe que o Papa excomungou a mãe do Frei Galvão? Pois é; descobriram que ela era mãe de santo...

O Presidente Lula recebeu o Papa para discutir o assunto "aborto". Depois de várias horas trancado numa sala com o Lula, Sua Santidade saiu convencido não só da validade do aborto, mas como da sua extrema necessidade em alguns casos.

Yeshua (é como se diz Jesus em Ivrit [Hebraico]) estava pregando para a multidão. Chegam alguns parishim (fariseus), arrastando uma mulher que supostamente havia cometido adultério. Eles falam para Yeshua:
- ela pecou! A lei manda apedrejá-la. O que tu dizes?
- Aquele que nunca errou que atire a primeira pedra.
Levanta-se Yaakovele (Jacózinho) e manda uma pedra bem no meio da cabeça da pecadora. Em menos de dois minutos a multidão acaba de massacrá-la. Os parishim vão embora muito satisfeitos e Yeshua se vira indignado para Yaakovele.
- Ó seu pequeno marginal... você nunca errou na sua vida?!
- Dessa distância, Yeshua?! É ruim...

Ana Luiza Paes Araújo disse...

ai ai ai
humor judaico, era só que me faltava!!!