segunda-feira, 18 de junho de 2007

Eu voltei...

Depois de vagar à procura de inspiração e criatividade - e, principalmente, depois de ter dado as primeiras aulas da minha vida em três salas diferentes de oitava série nesta manhã - sinto-me apta para voltar a publicar as minhas sentimentalidades e bobagens neste precioso espaço.
Meus milhares de leitores clamaram pela minha volta, então voltei.
hahaha
Esta frase ficou muito piegas, mas foi engraçado escrevê-la.

Mas eu queria mesmo era descrever esta minha experiência com a sala de aula. É como, se dar aula, fosse uma observação de um quadro de Monet ao contrário. Se os quadros de Monet são bonitos longe e uma porção de borrões se olhados de muito perto, a experiência com a sala de aula foi uma visão horrorosa enquanto eu estava de longe, de fora a observar, mas hoje, quando entrei naquela sala e falei para aqueles alunos, foi tão lindo. Vê-los de perto é muito mais bonito.
Pode ser uma impressão falsa e romântica por ter sido a primeira vez, mas tudo o que imaginei caiu por terra no momento em que eu comecei a falar e eles (para minha surpresa) pararam pra me ouvir.
Acho que estou começando a namorar a ideia de lecionar de verdade, acho que a minha "crise da formatura" está dando lugar à volta daquele primeiro amor pela profissão. Me lembro com saudades das minhas ilusões e das ideologias que tinha no primeiro período da faculdade de História, e que foram se perdendo com a chegada de novos períodos.
É, acho que decidi, serei professora!
Salvem a professorinha...

3 comentários:

Priscilla Santos disse...

iihhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!

MAIS UMA MORDIDA PELO BICHO DO MAGISTÉRIO!

hahahahahaha

Adorei, Ana... chegou a me animar um cadinho - preciso de ânimo para continuar a assistir as aulas de educação.
Hoje também fiquei um pouco mordida, sabe.. te falei que ia para Prática Pedagógica 1, pois então, fui.. Um colégio magnífico lá em St. Rosa, o CEN. Assistimos à uma contação de história com aquelas crianças bem pequenas, incríveis, criativas, inteligentíssimas. Uma dada hora, um deles chegou perto de mim - largou a história - e me cutucou. Juro, fique a-pa-vo-ra-da! Tipo o ET do Spillberg, só faltei gritar de medo. Mas o garotinho foi gentil, perguntou se eu queria brincar de esconde-esconde e eu o ajudei a se camuflar numa cortina..
MENTIRA!
Acho que não fui mordida pelo bicho da licenciatura, mas pelo bicho da maternidade!! hahahahahaha
Adorei a postagem, acho que devíamos fazer um blog coletivo para alunos de Prática de Ensino que odeiam matérias de educação mas ficam bambeados quando têm uma experiência como a sua.

Ai, falei demais. Foi mal. Empolguei.
Até amanhã :)

Carlos disse...

Parabéns... Pela volta e pela reconciliação com a profissão...
Agora, não fique achando que eles vão sempre parar para lhe ouvir...
Algumas vezes eles não conseguem nem ouvir o próprio pensamento...
Mas faz parte...
Bem vinda de volta ao planeta Terra, professorinha herege.
Ainda bem que você pensou melhor... Onde que eu ia achar outro blog tão legal de zoar?... E você até usa o cérebro que o Criador lhe deu. Só falta agora a conversão. Mas eu não tenho pressa...

Ana Luiza Paes Araújo disse...

ahaaaaaaaaaaaaa
Primeiro que agradecer o comentário da Pris. Valeu amiga, e não desista. A sala de aula pode ser muito legal.

Quanto ao meu querido Macarrão (Vulgarmente conhecido por Carlos Fabio), adorei te ver admitir que sou inteligente! hahahhaha
e não adinta urubuzar o meu namoro com a profissão, não me apavore!
heheheh